Goof Troop (SNES)

sexta-feira, 13 de abril de 2012 Postado por P.A.

 Gênero: Ação


Fabricante: Capcom


Lançamento: 1993


Jogadores: 1-2 players coop.



Pra quem presenciou a era dos 8-16 bits, sabe que foi uma época excelente pra bons jogos da Disney. Por mais que fossem voltados à crianças, os jogos eram muito divertidos e cativantes, até porque, na época nos erámos crianças também. Obviamente que olhando pros jogos hoje, não sentimos a mesma euforia com os jogos, mas também não dá pra negar o bom trabalho feito em cima da popularidade dos personagens daquele tempo.
Goof Troop - Turma do Pateta, como é conhecido por aqui - pega carona nessa onda de bons games da Disney, o qual eu já disse algumas vezes, me esqueci de citar no meu Top 20 dos melhores jogos do SNES.

Tudo começa quando Pateta, Max, Bafo e BJ saem pra pescar. Bafo e BJ são capturados por um navio pirata por engano, pois os marujos confundiram Bafo com seu líder K. Pete, que havia sido engolido por uma baleia. Bafo então começa a se passar pelo pirata, mas o problema é que o verdadeiro K. Pete retornou e acabou com a farsa. Cabe agora a Pateta e Max salvar seus vizinhos.

Goof Troop é um jogo muito bonito de se ver. Seus gráficos são bem coloridos e detalhados. A movimentação e expressão dos personagens é excelente, desde o lançar de um barril até a colisão dele com algum inimigo que vai jogá-lo longe da tela.
As músicas se encaixam bem com o perfil do jogo, com um ritmo bem alegre e cômico, mudando para um clima mais tenso nos chefes. Os efeitos sonoros também são muito legais, apesar de um pouco alto às vezes.

O gameplay talvez seja o ponto forte do jogo, que faz com que se torne divertido e muito prazeroso de jogar. Primeiro de tudo, é possível jogar com um amigo simultâneamente. E devo lhes dizer que esse é um dos melhores jogos pra se jogar com alguém, é realmente muito divertido! Um vai com Pateta e o outro com seu filho Max. E eles possuem características diferentes: Pateta é mais forte e derrota inimigos com apenas uma pancada, porém é mais lento. Já Max é o inverso; o garoto é bem rápido, mas precisa de pelo menos duas pancadas pra derrotar os inimigos. Os personagens podem carregar até dois itens no inventário no canto superior da tela, mas jogando com um amigo, cada um só poderá levar um item no inventário. Você pode pegar um gancho - pra puxar itens ou empurrar inimigos, uma vela - pra iluminar locais mais escuros, chaves usadas pra abrir portas, entre outros.
Vale lembrar que aqui os personagens não pulam; pra derrotar os inimigos você precisa pegar itens (barris ou vasos, por exemplo) e jogá-los nos inimigos. É possível também derrotá-los chutando pedras em sua direção.
E é justamente essa tática de chutar pedras que é muito explorada no jogo. Você precisará chutar pedras em alguns locais pra resolver vários puzzles espalhados pelas fases. Infelizmente, por se tratar de um jogo voltado ao público infantil, os puzzles são bem simples e podem ser resolvidos facilmente por jogadores mais "maduros".

Outro fator que deixa a desejar é dificuldade. Além dos puzzles fáceis, o jogo possui apenas cinco fases e os inimigos e chefes não vão apresentar grandes dificuldades. Sem contar o grande número de itens espalhados pelas fases, que te dão vidas e continues extras. O jogo pode ser terminado em menos de uma hora.

Como curiosidade, pros que ainda não sabem, Shinji Mikami - criador da série Resident Evil - trabalhou nesse jogo. Foi um dos primeiros grandes trabalhos dele. É possível notar certas características que seriam marca registrada de RE aqui em Goof Troop, como por exemplo, o inventário limitado, os puzzles espalhados pelas fases e a busca por chaves para abrir portas.



NOTA FINAL: 8,0
GOOF TROOP É UM JOGO MUITO BEM PRODUZIDO E ALTAMENTE RECOMENDADO PELO SEU FATOR DIVERSÃO, PRINCIPALMENTE QUANDO JOGADO COM ALGUÉM. INFELIZMENTE A DIFICULDADE É BAIXA ATÉ DEMAIS E ISSO FAZ COM QUE O JOGO SEJA FINALIZADO SEM GRANDES PROBLEMAS.

Plataforma:


Comente com o Facebook: